Logon
Blog

Ultrassom 3D: qual período da gravidez é indicado para fazer o exame?

Conheça as vantagens dessa tecnologia de alta precisão que é uma importante aliada dos cuidados pré-natais

​​​​​​​​​A ultrassonografia 3D é realizada durante o pré-natal, normalmente, entre as 26ª e 30ª semana de gestação, em casos quando o casal quer fazer a ecografia tridimensional para se aproximar mais do bebê e ter uma percepção dos aspectos faciais. Já em relação à avaliação da formação do bebê, ela pode ser feita em qualquer momento da gravidez. Por meio desse exame é possível verificar alterações do feto. Saiba mais sobre como funciona essa tecnologia.   ​​



 O que é o ultrassom 3D?

O ultrassom 3D é a evolução da ecografia bidimensional. Ela funciona a partir de uma reconstrução de cortes anatômicos da ecografia tradicional. Uma tecnologia que através da ecografia bidimensional formata blocos tridimensionais permitindo uma melhor visualização, principalmente da estrutura da superfície fetal.

Quando fazer o ultrassom 3D?

Conforme explica o Dr. Evaldo Trajano, coordenador do setor de Medicina Materno-Fetal ​da Maternidade Brasília, pode ser feita em qualquer fase da gestação. “Não existe limitação para fazer ecografia tridimensional. É preciso reforçar que a função dela não é só obter a imagem médica da face. A ecografia tridimensional pode ser solicitada no começo da gravidez, quando há uma suspeita de alteração de um embrião, e também no final da gravidez, em caso de suspeita de uma alteração no sistema nervoso central, por exemplo".

O médico reforça ainda que: “não existe momento para fazer a ecografia 3D ou 4D, ela pode ser feita em qualquer fase da gestação a depender da necessidade. Quando o casal quer fazer a ecografia tridimensional para se aproximar mais do bebê, para ter uma percepção dos aspectos faciais, o melhor período é mais ou menos entre a 26a e 30a semana de gravidez, pelo volume do bebê e quantidade de líquido amniótico. Lembrando sempre que na execução da avaliação o bebê pode estar de costas, a placenta próxima ao rosto, ou o cordão umbilical na frente do rosto, ou seja, nem sempre as imagens que o casal imagina a gente vai conseguir obter".

Quais doenças podem ser identificadas pelo ultrassom 3D? 

De acordo com o Dr. Evaldo Trajano: “diante da suspeita de uma alteração fetal, a ecografia tridimensional pode melhorar a acurácia diagnóstica feita. Por exemplo, se existe uma fenda labial, a ecografia 3D ajuda a ver a ecografia labial. Além disso, eu posso utilizá-la para vários recursos no sistema nervoso central, em malformações de superfície. Isso ajuda os pais a entenderem o tipo de malformação".

O médico ainda complementa que ela “pode ser empregada em qualquer momento do pré-natal como auxílio que se tem para um diagnóstico. Outro ponto importante que ela propicia também é aproximar a criança dos pais, o feto dos pais. Através da visualização direta os pais passam a ter o contato com a imagem do feto que vai se desenhando ao longo da gestação, então isso trás uma proximidade para o casal já com o filho intraútero. O uso dela vai depender muito da evolução do pré-natal.  Se não houver nenhum tipo de alteração, a importância dela será proporcionar essa aproximação dos pais em relação ao feto, ou seja, permitir melhor visualização de estruturas, principalmente estruturas faciais e fetais que permitem conhecer o bebê ainda intrautero". 

O exame é capaz de detectar condições genéticas ou malformações. Entre os exemplos mais comuns estão:

-Malformação nos membros e órgãos;
-Lábio leporino;
-Malformação no cérebro;
-Complicações na coluna do bebê. 

O Dr. Evaldo Trajano reforça que: “a ecografia 3D faz parte de um processo de investigação na formação de um feto, ou seja, frente a algum tipo de suspeita, a gente pode usar a ecografia 3D ou 4D. Mas em nenhum momento a ecografia vai fazer diagnóstico, por exemplo, de síndrome de Down. Então, por vezes, os pais nos procuram para ver se a gente consegue ver uma face típica do Down, não, o diagnóstico de nenhuma dessas alterações é pelo ultrassom. Ele suspeita da alteração e a gente coleta o material para estudar a parte genética do feto. Então funciona como uma ferramenta a mais em caso de uma suspeita. A ecografia de alteração fetal é muito boa principalmente para alterações de superfície (face, membros, entre outros)". 

O que preciso para realizar o exame? 

Durante o acompanhamento pré-natal, que tem o objetivo de observar a saúde do bebê e também da gestante, são indicados exames para avaliar a saúde como um todo. Existem alguns tipos de ultrassonografia que podem ser feitas como: o morfológico de primeiro trimestre, morfológico de segundo trimestre, eco fetal, dopplerfluxometria e morfológico de terceiro trimestre. E também a ultrassonografia 3D, em caso de indicação do médico durante esse período de acompanhamento. Portanto, o importante é manter um pré-natal em dia com seu médico de confiança.

Onde posso realizar o ultrassom 3D? 

O Centro de Medicina Materno-Fetal (link1) da Maternidade Brasília possui equipamentos modernos, operados por uma equipe multidisciplinar especializada. Os exames oferecidos vão desde a ultrassonografia simples e com Doppler, a ultrassonografia morfológica, ultrassonografia 3D e procedimentos, em caso de necessidade. 

Para saber mais sobre exames e fazer um agendamento entre em contato com nossa central de atendimento no telefone (61) 3315-1000. 

Veja mais