Logon
Blog

Síndrome do ovário policístico: o que é, como diagnosticar e tratamento indicado para a doença

Saiba mais sobre este distúrbio hormonal que pode trazer muitos desconfortos para a saúde da mulher


A síndrome dos ovários policísticos ou síndrome de Stein-Leventhal, como também é conhecida, trata-se de um distúrbio hormonal que provoca o aumento dos ovários - dois órgãos localizados de cada lado do útero que são responsáveis pela ovulação por meio dos folículos -, e isso faz com que sejam criados os cistos.

A doença crônica acontece muito comumente nas mulheres em idade reprodutiva. Mesmo sem causa conhecida, o diagnóstico e tratamento precoce são fundamentais para a redução de riscos e complicações futuras na saúde.

Nessa edição, o Dr. Marcus de Paula, ginecologista e obstetra da Maternidade Brasília, explica sobre o que é a doença, os sintomas e formas de tratamento. Confira!

O que é a Síndrome do ovário policístico?

A síndrome dos ovários policísticos é caracterizada por um distúrbio hormonal bastante comum, no qual surgem os cistos, que são coleções cheias de líquido ou substância mucoide. 

A doença pode provocar sintomas como: irregularidade menstrual, o aumento de pelos corporais, acne, ou mesmo obesidade e infertilidade. Ou seja, de sintomas mais dos simples aos mais graves.

Conheça a seguir os sintomas mais comuns da síndrome.

Sintomas da síndrome do ovário policístico

A presença da síndrome de ovário policístico pode provocar uma série de sintomas, entre os mais comuns estão:

▪Acne;

▪Mudanças na menstruação (mais espaçadas, com volume variado);

▪Aumento nos seios, no rosto e abdômen;

▪Aumento de pelos no corpo como rosto, mamilos, barriga;

▪Obesidade;

▪Infertilidade;

▪Queda de cabelo;

▪Depressão.

Quais as causas da síndrome do ovário policístico?

As causas da síndrome do ovário policístico ainda não são conhecidas. O que se sabe é que metade das mulheres acometidas têm problemas hormonais e que ocorre, sobretudo, nas mulheres entre 30 e 40 anos de idade.

Síndrome do ovário policístico causa dor de cabeça?

A síndrome pode incluir sintomas diversos pela alteração hormonal inerente à síndrome, mas não é um dos sintomas mais comuns relacionados à síndrome

​Como diagnosticar a síndrome do ovário policístico?

A síndrome pode ser diagnosticada por meio da avaliação dos sintomas, o exame de ultrassom transvaginal e exames de sangue para medir a dosagem de hormônios.

“Não há prevenção à doença, porém o controle do peso influencia na melhora dos sintomas relacionados à síndrome", explica o médico.

​Qual o tratamento para a síndrome do ovário policístico?

Por ser uma doença crônica, o tratamento tem o objetivo de tratar dos sintomas. Ele tem como seu principal objeto o controle na produção de hormônios masculinos, em regular a menstruação, minimizar os sintomas de pele com diminuição de oleosidade e pelos.

Além disso, o tratamento também pode incluir medicamentos de prevenção ao diabetes e colesterol alto que possuem uma correlação com a obesidade e casos de infertilidade, que podem estar associados.

“O tratamento varia de acordo com o quadro da paciente e com o desejo de gestar ou não", explica o Dr. Marcus de Paula.

Ele acrescenta ainda que “nem toda mulher que possui a síndrome possui infertilidade, porém há uma correlação importante entre a síndrome e a dificuldade de gravidez. O tratamento em si não aumenta risco de nenhuma malformação ou prejudica a gestação, porém caso a paciente possua alguma doença como obesidade, diabetes e síndrome metabólica pode tornar a gravidez de alto risco que aspira cuidados". 

 Ovário policístico pode levar à morte?

O Dr. Marcus de Paula explica que “não é uma doença que leva à morte, porém pode aumentar a chance de doenças crônicas como obesidade, diabetes e dislipidemia o que pode, em última instância, aumentar o risco de doenças cardiovasculares que podem levar à morte", explica.

Confira outros assuntos relacionados ao tema:

Exames de rotina femininos 

Câncer de colo de útero

Câncer de ovário​


Veja mais