Logon
Blog

Prolactina: entenda a função do hormônio que estimula a produção de leite

Veja como a alteração da prolactina interfere no organismo

​​​Você já ouviu falar em prolactina? Esse é um hormônio produzido pela glândula hipófise, localizada na região inferior do cérebro. Entre as principais funções dessa substância está o estímulo para a produção de leite nas gestantes, possibilitando, assim, que aconteça a amamentação.

Neste blog, o Dr. Marcus de Paula, ginecologista e obstetra da Maternidade Brasília, explica qual a função da prolactina e o que pode significar sua alta e baixa no organismo. Confira e saiba mais!

O que é prolactina?

A prolactina é um dos hormônios que atuam no organismo da mulher nas etapas do ciclo menstrual. Ela tem importante função de preparar o corpo para a gestação, pois mudanças hormonais podem dificultar a fertilização. Mas como isso acontece?

Todos os meses, o organismo da mulher libera um óvulo para que seja fecundado. Ele se encontra dentro do chamado folículo ovariano. No momento em que esse folículo é rompido para a liberação do óvulo, ele passa a ser chamado de corpo-lúteo. Como a prolactina age na estimulação do corpo-lúteo, tem importante papel em regular a menstruação e a ovulação.

Qual é a função da prolactina?

Além de ter importante papel associado à lactação, a prolactina tem também muitas funções no corpo da mulher. Na gestação, por exemplo, ajuda na produção de leite materno e inibe a liberação de outros hormônios, pois sinaliza ao corpo que há um processo de amamentação. Isso faz com que atue na contracepção e regule a menstruação depois do parto também. Outra função da prolactina é a de contribuir na produção de células do sangue e vasos sanguíneos. Vale lembrar que ela atua também no sistema imunológico em casos de inflamação.

Além disso, é a prolactina a responsável pela sensação de bem-estar depois da relação sexual, sendo um importante agente na regulação sexual, tanto nas mulheres quanto nos homens.

Prolactina baixa: o que pode ser?

O nível baixo de prolactina pode impactar o organismo no período da amamentação, porque a redução desse hormônio interfere diretamente na produção de leite e também no preparo das mamas ao longo da gravidez.

Prolactina alta: o que pode ser?

Em casos de prolactina alta, o corpo pode apresentar os seguintes sintomas:

· Liberação de leite fora da amamentação;

· Dor na relação sexual;

· Ausência de menstruação ou intervalo maior entre uma e outra;

· Infertilidade;

· Perda da libido.

Em alguns casos, o aumento desse hormônio pode estar associado a um tumor benigno da hipófise, chamado prolactinoma.


Prolactina alta na gravidez

O Dr. Marcus de Paula explica que a prolactina alta na gravidez é muito frequente e considerada normal, sem que necessite de tratamento. Logo após o parto, com o objetivo de sinalizar ao organismo sobre o período de amamentação, ela tem o nível aumentado em até 20 vezes.


Prolactina alta em mulheres não grávidas

Nas mulheres não grávidas, são considerados normais os níveis de prolactina até 29,2 ng/mL, sendo alta a partir disso.


 Prolactina alta em homens?

A prolactina também faz parte do organismo do homem. Ela age no relaxamento e no orgasmo. O nível elevado do hormônio, ou seja, acima de 20 ng/mL, pode causar alguns problemas como:

· Infertilidade;

· Impotência sexual;

· Perda da libido;

· Diminuição dos hormônios sexuais masculinos;

· Redução dos testículos.

Quais são os sintomas da prolactina alta?

Os sinais e sintomas aparecem mais nas mulheres, que podem ter secreção de leite pela mama, infertilidade e menstruação irregular. Nos homens, os indícios mais comuns são a perda da libido e disfunção sexual, por causa da redução da testosterona que pode estar associada à prolactina alta.

Que exame detecta os níveis de prolactina?

O principal exame para avaliar o nível de prolactina no organismo é o exame de sangue. Em casos em que há suspeita de tumor, é solicitada a ressonância magnética da hipófise.

Tratamento para prolactina alta: quando é necessário?

Conforme explica o Dr. Marcus de Paula, “o tratamento pode variar de acordo com cada caso, e o principal objetivo é regular os níveis do hormônio no organismo. Pode variar de uso de medicamentos e até, em alguns casos, quando a prolactina alta é causada por um tumor, pode ser indicado um procedimento cirúrgico”.

 Maternidade Brasília

A saúde da mulher requer cuidados muito específicos em todas as fases da vida. Nos Consultórios Médicos Brasília, oferecemos atendimento multidisciplinar para acompanhar, de maneira detalhada, as possíveis alterações da saúde da mulher.

Além de manter suas consultas com o ginecologista em dia, também é importante estar atenta a alterações no corpo e buscar atendimento médico adequado. Você pode agendar sua consulta com um de nossos especialistas, por meio do Agendamento On-line, ou Central de Marcação (61) 4020-0057.

Veja mais