Logon
Blog

Pólipo endometrial: o que é, sintomas e tratamento

Diagnóstico pode ser feito pelo exame especular ou por exames de imagem

​​​​​​​O pólipo endometrial é uma condição que afeta, mais comumente, mulheres entre 40 e 65 anos. A maioria dos casos são benignos, com baixo risco de malignidade. 


O que é o endométrio?  

O endométrio é um tecido que reveste a cavidade do útero. Estimulado por hormônios do ovário, ele fica mais espesso durante o ciclo menstrual para receber o embrião. Se não houver gravidez, o endométrio descama e é expelido na menstruação. 


Pólipo endometrial: o que é?  

Pólipo endometrial é um tipo de hipertrofia da mucosa do endométrio. De maneira mais simples, essa condição pode ser caracterizada como uma “prega ou dobra” do endométrio com a presença de vaso sanguíneo. 


Sintomas  

Nem sempre o pólipo endometrial gera sintomas. Nos casos assintomáticos, a lesão acaba sendo um achado de exames ginecológicos de rotina. 

Nos casos sintomáticos, a principal manifestação é o sangramento uterino aumentado nas mulheres em idade fértil (ou, nas mulheres pós menopausa, simplesmente sangramento uterino). 

Se os pólipos forem volumosos, também é possível que eles provoquem infertilidade. 


Causas do pólipo endometrial  

Ainda não se sabe exatamente o que causa pólipos endometriais. Porém, estudos indicam que alguns fatores estão associados a uma maior predisposição ao surgimento dessas lesões, como: 

  • Obesidade; 

  • Síndrome dos ovários policísticos; 

  • Hipertensão arterial; 

  • Inflamações vaginais recorrentes (por exemplo, vaginite de repetição). 

 


O que o pólipo endometrial pode causar  

Entre as complicações do pólipo endometrial, estão: 

  • Aumento de sangramento uterino; 

  • Sangramento após relação sexual; 

  • Sangramento pós menopausa; 

  • Infertilidade. 

Há ainda o risco de malignização (ou seja, surgimento de câncer). No entanto, cabe ressaltar que esse risco é baixo. O importante é sempre procurar um ginecologista ao primeiro sinal de alerta para que ele possa fazer o correto diagnóstico de um eventual câncer ginecológico. 


Diagnóstico do pólipo endometrial  

Diversos exames podem auxiliar no diagnóstico do pólipo endometrial, incluindo: 

  • Exame especular (em consultório); 

  • Ultrassom transvaginal com doppler; 

  • Histeroscopia; 

  • Histerossalpingografia (no caso de pacientes em investigação de infertilidade); 

  • Histerossonografia (no caso de pacientes em investigação de infertilidade). 


 

Forma de tratamento  

O tratamento do pólipo endometrial consiste na sua retirada por meio da histeroscopia. Esse procedimento pode ser realizado em consultório e é similar à endoscopia: o médico insere uma pequena câmera e instrumento local, mas, diferentemente da endoscopia, a via de acesso da histeroscopia é vaginal. 

Além disso, mesmo sendo baixo o risco de malignização, todos os pólipos retirados devem ser encaminhados para biópsia. 

 ​polipo 01.png


 

Imagem: Pólipo endometrial em cavidade uterina por exame de histeroscopia (imagem do acervo pessoal do instituto de endometriose de Brasília) 

 polipo 02.png

 

​Imagem: Pólipo endometrial em cavidade uterina por exame de histeroscopia (imagem do acervo pessoal do instituto de endometriose de Brasília) 



Veja mais