Logon
Blog

Icterícia neonatal: tratamento do recém-nascido e quando o amarelão em bebês desaparece

Quadro requer atenção especial para evitar complicações na saúde do bebê

​​

Você já ouviu falar sobre icterícia neonatal? É possível que você já tenha visto um bebê com os olhinhos ou a pele do rosto em tons mais amareladinhos, isso é bastante comum. Também chamada de icterícia no bebê ou hiperbilirrubinemia neonatal, ela ocorre devido ao aumento de bilirrubina, que se concentra no sangue do bebê e faz com que os olhos, a pele e as mucosas fiquem amarelados. 

Embora aconteça com certa regularidade nos primeiros dias após o nascimento, em outras ocorrências pode ser causada por alguma doença no fígado, o que justifica a importância de uma investigação mais detalhada para saber o motivo que está provocando a icterícia.

Veja, nesta edição, quais são as causas, os sintomas, como é feito o diagnóstico e o tratamento da doença. A Dra. Juliana Sobral, pediatra da Maternidade Brasília, explica sobre o tema.

O que é e quais as causas da icterícia neonatal? 

A icterícia neonatal é causada pelo excesso de bilirrubina — pigmento de cor amarelada devido à destruição dos glóbulos vermelhos no sangue do bebê. O aumento dessa concentração é chamado de hiperbilirrubinemia.

Em grande parte dos bebês, esse acontecimento é normal nos primeiros dias de vida e é transitório, passando com o decorrer dos dias. Em outros casos, no entanto, esse acréscimo pode ser muito alto e prejudicar o sistema nervoso central.

Sintomas de icterícia em recém-nascidos 

Apesar de ser bastante comum que os bebês tenham icterícia nos primeiros dias de vida, nem todos passam por isso. Os sintomas gerais são olhos, rosto, tronco e corpo todo amarelados. 

Bebê com icterícia fica vermelho? 

Segundo a Dra. Juliana Sobral “a icterícia neonatal deixa a pele apenas amarela. O que acontece é que quando o bebê é muito vermelhinho ao nascer, o que chamamos de pletora, ele tem mais risco de ter icterícia".

Qual o grau normal da icterícia?

A icterícia neonatal considerada normal, chamada de fisiológica, começa geralmente no terceiro dia depois que o bebê nasce e vai embora, normalmente, em até 1 mês. Sendo que, nos bebês prematuros, pode levar mais alguns dias. 

Existem outros casos em que a icterícia neonatal não é causada apenas pelo processo natural de metabolização da bilirrubina dos bebês, mas ocasionada por alguma doença, como problemas das vias biliares, do fígado ou hemólise e, por isso, precisa ser investigada. Veja alguns sinais que indicam a necessidade de avaliação mais detalhada: 

  • Em casos que começam já nas primeiras 24 horas após o nascimento;

  • Quando as concentrações do sangue estão acima de 20 mg/dl;

  • Se demoram mais de duas semanas para acabar, a não ser em casos de bebês prematuros;

  • Quando a taxa de bilirrubina está alta.

Quais os riscos de icterícia em bebê? 

Conforme explica a Dra. Juliana Sobral, “o risco é ela não ser tratada adequadamente, quando é necessário fazer o uso da fototerapia. Níveis muito altos podem afetar o cérebro e, se a causa for devido ao mal funcionamento do fígado, este também deve ser tratado para evitar sequelas".

Diagnóstico e tratamento​​ 

A icterícia neonatal é diagnosticada por meio de exame físico, com a observação do pediatra das áreas amareladas, como pés, tronco, rosto e olhos. Também são feitos exames de sangue como hemograma, tipo sanguíneo, dosagem de bilirrubina total, direta e indireta, e teste do pezinho. Assim, com as informações fornecidas pelos exames, o médico pode confirmar o diagnóstico e indicar o melhor tratamento para os casos mais graves, ou seja, que não melhoram no decorrer das semanas usuais.

O tratamento, normalmente, é recomendado a partir do valor de bilirrubina: quando ela fica maior que 18 mg/dL depois do terceiro dia, ou acima de 12 mg/dl já nas primeiras 24 horas. O tratamento mais usado é a fototerapia, com o objetivo de diminuir os níveis de bilirrubina no sangue.

Esse tratamento é feito da seguinte forma: o bebê é colocado sob luz fluorescente, e a ação dessa luz quebra as moléculas de bilirrubina, que se encontram em pedaços na pele e faz com que sejam eliminadas nas fezes e urina.

Icterícia pode voltar depois de tratado?​

​“Pode sim, depois do tratamento pode acontecer a chamada icterícia rebote, por isso, o bebê deve ser avaliado em até 72 horas após a fototerapia", explica a médica.

Maternidade Brasília

A Maternidade Brasília conta com centros de referência em pediatria, obstetrícia e ginecologia e Unidades de Tratamento Intensivo (UTI). Contamos com um corpo clínico especializado, com tecnologia e infraestrutura de ponta. Além disso, nosso ambulatório, os Consultórios Médicos Brasília, ficam a poucos metros da Maternidade e oferece diversas especialidades médicas exclusivas para mulheres e crianças. 

Saiba mais sobre outros assuntos relacionados ao tema: Medicina fetal, UTI neonatal, Prematuridade​ e Amamentação.

 

Veja mais