Logon
Blog

O que é eritroblastose fetal? Entenda as causas e riscos

Entenda melhor o que Eritroblastose Fetal, quais são as causas, sintomas e o riscos. Saiba também qual é o tratamento para ela.

​A compatibilidade sanguínea é um fator imprescindível para que aconteçam as transfusões de sangue. Mas, você sabia que na gravidez também é necessário haver essa compatibilidade entre mãe e bebê? Conhecida como eritroblastose fetal, a Doença Hemolítica Perinatal (DHPN) é um quadro caracterizado pela incompatibilidade sanguínea entre a mãe e o bebê. Nessa situação, a mãe produz anticorpos contra as hemácias do bebê, o que pode gerar uma série de consequências e complicações, devendo ser tratada durante a gestação.

Para abordar o assunto, convidamos o Dr. Matheus Beleza, ginecologista, obstetra e Diretor médico da Maternidade Brasília, para explicar o que é, quais os riscos e como é feito o tratamento. Confira na leitura completa.

O que é eritroblastose fetal?

A eritroblastose fetal é uma doença hemolítica que apresenta uma incompatibilidade sanguínea na qual a gestante produz anticorpos contra as hemácias do bebê. Essa alteração pode acontecer, na maior parte dos casos, quando o sangue da mãe é Rh negativo e o do pai é Rh positivo.

Para identificar essas alterações durante a gestação é fundamental ter consultas e realizar exames de pré-natal. Assim, será direcionado um tratamento adequado para diminuir o risco para gestantes e bebês.

Qual é a causa da eritroblastose fetal?

O motivo mais comum da eritroblastose fetal é quando o sangue da mãe é Rh negativo e o do pai é Rh positivo.

“Essa alteração pode acontecer, na maior parte dos casos, em uma segunda gestação, quando a mãe Rh negativo teve um bebê na primeira gravidez com tipagem sanguínea Rh positivo e não recebeu tratamento com imunoglobulina", explica Dr. Matheus Beleza.

Quais são os sintomas de eritroblastose fetal?

O Dr. Matheus Beleza explica que os sintomas da eritroblastose fetal podem ser vistos ainda intraútero nos quadros graves, além dos casos em que se manifestam após o nascimento.

Durante a gestação:

  • anemia fetal;

  • hidropisia fetal (acúmulo de líquido no bebê);

  • insuficiência cardíaca fetal.

Depois que o bebê nasce, entre os mais comuns estão:

  • pele amarelada;

  • anemia grave;

  • inchaço;

  • aumento do fígado.

O bebê precisa ser tratado adequadamente para evitar risco de morte, principalmente em decorrência de uma anemia grave que pode ser causada pela doença.

Quais são os riscos?

A eritroblastose fetal pode levar a um quadro de anemia grave. Além disso, pode causar congestão hepática e hidropisia fetal, que é o acúmulo de líquidos em várias partes do corpo do bebê, mesmo durante a gestação, além de insuficiência cardíaca. Todas essas complicações podem fazer com que seja necessário o bebê ficar sob os cuidados de uma UTI Neonatal após o nascimento.

Tratamento para eritroblastose fetal

O tratamento da eritroblastose fetal depende de quando a doença se manifesta. Durante a gestação, para quadros graves, é indicada uma transfusão sanguínea no bebê ainda dentro do útero.

Já quando a doença se manifesta após o nascimento, é feito por meio de uma exsanguineotransfusão. Neste procedimento, é retirada uma quantidade do sangue do recém-nascido e substituído por um sangue compatível, por meio de transfusão.

Além disso, depois que o bebê nasce, pode ser realizada a fototerapia, com o objetivo de estabelecer os níveis de bilirrubina no sangue. Nos casos mais graves, o tratamento é indicado ainda durante a gestação.

Maternidade Brasília

O pré-natal é um acompanhamento essencial da gestante. Por meio dele, o obstetra avalia o estado de saúde da mãe e o desenvolvimento do bebê. Assim, é possível:

  • detectar problemas fetais como má-formação e, em alguns casos, permitir o tratamento mesmo durante a gravidez;

  • identificar doenças pré-existentes no organismo como diabetes, hipertensão arterial, problemas cardíacos, anemias, ISTs (infecções sexualmente transmissíveis), entre outras;

  • identificar riscos de pressão alta, pré-eclâmpsia, entre outros.

Além disso, as mamães podem receber a orientação sobre amamentação,  como prevenir anemia na gravidezexames importantes para o bebê, teste do pezinho, e demais dúvidas que costumam surgir durante a gestação.

Nos Consultórios Médicos Brasília oferecemos atendimento especializado em obstetrícia. Nossos profissionais estão à disposição para acompanhar o pré-natal, tirar todas as dúvidas, realizar o parto e acompanhar a saúde da mamãe após o nascimento do bebê.

Você pode agendar sua consulta com um de nossos especialistas, ligando no número 4020-0057. ​

Veja mais