Logon
Blog

Entenda a importância da consulta pré-anestésica

Avaliação clínica é fundamental para o sucesso da cirurgia

​Anestesia é o conjunto de estratégias médicas que promovem o estado de total ausência de dor e/ou outras sensações desconfortáveis durante uma cirurgia ou exame diagnóstico. Pode ser uma anestesia geral, onde o efeito se dá em todo o corpo; ou parcial (regional), quando apenas uma região do corpo é anestesiada.

Sob o efeito de uma anestesia geral o paciente dorme. Com anestesia regional, pode ficar dormindo ou acordado, conforme a conveniência. Para que a cirurgia seja bem-sucedida, entretanto, faz-se necessária a realização de uma consulta pré-anestésica.

O que é a consulta pré-anestésica?

Trata-se de uma avaliação clínica e especializada que deve ser feita antes de qualquer anestesia. De acordo com o Conselho Federal de Medicina e com a Sociedade Brasileira de Anestesiologia, é recomendável que a consulta pré-anestésica seja realizada em um consultório médico antes mesmo da chegada do paciente ao hospital. Nesta consulta, podem ser solicitados exames complementares e até mesmo avaliações de outros especialistas, de acordo com cada caso.

Por que é importante?

O Dr. Idalécio Fernandes, anestesiologista da Maternidade Brasília, explica qual a importância da consulta: “A consulta pré-anestésica tem como principal objetivo melhorar o planejamento da anestesia, inclusive com a solicitação dos exames que se fizerem necessários. Busca-se a redução do risco anestésico e a devida orientação ao paciente. Na ocasião, o profissional médico conversa sobre as doenças pré-existentes do paciente, as alergias, realização de outras cirurgias, atos anestésicos prévios e utilização de medicamentos, que permitirão relacioná-los com a melhor técnica anestésica. A consulta também estimula a relação interpessoal entre o médico e o paciente, diminuindo o medo e desmistificando o procedimento anestésico. Existem muitos mitos e desinformações acerca da anestesia, portanto, não se deve aceitar informação de pessoas leigas no assunto”, esclarece.

Existem riscos?

Atualmente são muito raros os acidentes ou complicações durante uma anestesia. Com medicamentos, instrumental e técnicas modernas, o anestesiologista reduz ao máximo os riscos de acidentes anestésicos, mas eles ainda existem, uma vez que há fatores imprevisíveis ligados à anestesia, à própria cirurgia, às condições clínicas do paciente, entre outros.

Para a maior segurança dos pacientes, os hospitais modernos contam com equipes experientes e atualizadas e equipamentos modernos para emergências e cuidados críticos, o que reduz ainda mais os riscos de acidentes graves. Cabe ao anestesiologista utilizar de todos os recursos disponíveis e de sua experiência clínica para que a anestesia seja bem-sucedida.



Veja mais