Logon
Blog

Ácido fólico: para que serve na gravidez?

Entenda como a vitamina beneficia o organismo da gestante

O ácido fólico, ou folato (vitamina B9), é essencial ao organismo, pois, além de ser necessário para formar o DNA, ele é um importante agente na produção de enzimas que fazem parte do metabolismo de vitaminas e da produção de aminoácidos. Essa vitamina também contribui para a formação da placenta e pode diminuir o risco de pré-eclâmpsia na gravidez.

Na gestação, o aumento das necessidades do folato é grande, já que o nutriente é fundamental ao desenvolvimento do feto. Por isso, mesmo numa gravidez sadia, a utilização de ácido fólico é indicada para reduzir riscos de malformações e proteger a saúde do tubo neural, uma estrutura inicial do processo de desenvolvimento da medula espinhal e do cérebro.

Entenda, neste blog, como o ácido fólico atua no corpo da gestante e qual sua importância no desenvolvimento do bebê. A Dra. Juliana Tepedino, médica nutróloga da Maternidade Brasília, explica sobre o tema. Leia mais!

O que é ácido fólico e para que serve?

O ácido fólico, ou folato, faz parte do processo de formação da placenta e do DNA e previne o surgimento de defeitos no tubo neural do feto, estrutura inicial do cérebro e da medula espinhal, prevenindo contra quadros como:

▪Anemia na mãe;

▪Espinha bífida;

▪Doenças cardíacas;

▪Anencefalia;

▪Lábio leporino.

Além disso, o ácido fólico diminui o risco de pré-eclâmpsia durante a gravidez.

Quem deve tomar ácido fólico?

Mesmo as gestantes saudáveis têm indicação para o uso de ácido fólico. No entanto, a prescrição deve ser feita pelo médico com base no acompanhamento e na avaliação da paciente. Normalmente, a recomendação é uma dose de 600 mcg por dia para gestantes, podendo ser suspendida após os três primeiros meses, de acordo com avaliação individual.

​“Como muitas mulheres descobrem a gravidez em diferentes momentos da gestação e a suplementação de acido fólico é fundamental para a formação fetal no primeiro trimestre, frequentemente é recomendada a suplementação de ácido fólico quando se iniciam as tentativas para engravidar", explica a Dra. Juliana Tepedino. 

Quais os benefícios do ácido fólico para grávidas?

Já no primeiro trimestre da gestação são formadas estruturas essenciais do feto, como sistema nervoso, medula espinhal e cérebro. Por isso, a demanda do nutriente é grande. Quando falta ácido fólico, há um risco de malformações no cérebro; na espinha bífida, por exemplo.

O que acontece se eu não tomar ácido fólico na gravidez?

Conforme explica a Dra. Juliana Tepedino, “o ácido fólico é essencial para o desenvolvimento do embrião durante a gestação. A deficiência deste micronutriente está associada ao baixo peso ao nascer, ocorrência de parto prematuro, aborto espontâneo, malformação congênita e pré-eclâmpsia. Neste caso, ao não suplementar o ácido fólico na gravidez, deixa-se de prevenir a ocorrência destas malformações que podem ter consequências ao longo da vida da criança".

​Ácido fólico ajuda a engravidar?

Apesar de o ácido fólico não ajudar a engravidar, ele é fundamental na diminuição do risco de malformações na medula espinhal e no cérebro do bebê, como espinha bífida ou anencefalia, assim como problemas na gestação, a exemplo da pré-eclâmpsia e do parto prematuro.

Por isso, os médicos recomendam que quem planeja engravidar tome o ácido fólico antes, pois muitas mulheres têm falta desse nutriente na infância, não sendo adquiridos de maneira suficiente nos alimentos.

​Os comprimidos de ácido fólico não engordam e proporcionam uma gravidez mais saudável. A dosagem deve ser orientada pelo obstetra e este pode ser consumido até um mês antes de engravidar

Valores de referência de ácido fólico no sangue

De acordo com a OMS, os níveis de ácido fólico no sangue devem estar superiores a 6 ng/mL, sendo considerados valores limítrofes 3 a 5,9 ng/mL e deficiência quando inferior a 3 ng/mL.

*os valores podem variar de acordo com o método de referência.

 Maternidade Brasília

O acompanhamento pré-natal é fundamental para uma gestação segura. Esse é um momento único, de muitas informações e troca de experiências. Por meio dessa assistência, o médico avalia o estado de saúde da mamãe e o desenvolvimento do bebê.

A Maternidade Brasília conta com um Setor de Medicina Materno-fetal que tem excelência no diagnóstico para acompanhamento pré-natal e oferece o suporte necessário durante toda a gestação com salas de parto exclusivas e UTI materna. Além disso, dispõe de equipe multidisciplinar qualificada, com foco no atendimento a gestantes de baixa e alta complexidade.

​Leia também sobre gravidez tardia.​



Veja mais